sábado, 23 de maio de 2009

Coca-Cola deu chabu nos consumidores


Lembram daquela desculpa esfarrapada que a gerência do Grupo Simões, fabricante da Coca-Cola
no Pará e Amazonas inventou para justificar o fechamento da unidade da Santarém Refrigerantes?

Pois é. Quando a fábrica da Coca fechou, os diretores do grupo vieram a público assegurar que os consumidores não teriam nenhum prejuízo, pois os produtos aqui fabricados e envazados seriam importados das fábricas instaladas em Manaus e Belem.


Pois bem, mas não é isso o que está acontecendo.
Num passe de mágica sumiram dos bares, lanchonetes, depósitos de bebidas e supermecados da cidade as garrafas retornáveis de 290 ml, a mais barata, justamente a que era produzida em Santarém.

Agora, o consumidor tem que se contentar com produtos em embalagem
pet ou em lata, esta vendida pelo dobro do preço que era cobrado por um garrafa de Coca-Cola de 290 ml.

3 comentários:

Anônimo disse...

Sr Editor -

Nos podemos esquecer que com tais embalagens há um alto indice de material que fica jogado por aí.
Nao tendo reciclagem torna-se dificil. Bem que eles poderiam se responsabilizar por uma coleta de pelos menos esses materiais.

Antenor Giovannini

Anônimo disse...

Caro editor:

A Coca-Cola ao retirar-se de Santarém baseou sua decisão em planejamento. Até aí tudo bem, em se tratando de uma empresa. Acontece que ao retirar-se deixou de gerar os poucos empregos que ainda gerava; deixou de pagar os impostos locais que pagava e mandou dizer pra todos que se quiserem beber os seus produtos terão que se contentar com embalagens pets e de alumínio. Sendo assim além de não gerar mais empregos, não pagar impostos locais ainda deixa pra todos nós os passivos das suas embalagens plásticas que já "enfeitam" as nossa ruas, rios e igarapés. A pergunta a ser feita é a seguinte:

Deveremos dá credibilidade ao comercial atualmente visto nos canais de televisão onde a empresa diz ser responsável ambientalmente?

Será que tudo mesmo que a Coca-Cola está fazendo de Bom está retornando pra nos?

Pra Coca_Cola so resta a máxima:
"faça o que eu digo mas não faça o que eu faço"

Podalyro Neto

Jubal disse...

Caro
ainda existe o aspecto comercial das garrafas retornáveis.
Os donos de bares, restaurantes e distribuidoras compraram o vasilhame, para poder revender.
Quem vai pagar seu investimento mal sucedido?
A Coca-cola ou nós, consumidores?