sábado, 20 de novembro de 2010

Pro-Saúde está sucateando Hospital Regional


Tão logo tomou conhecimento da pesquisa do Ibope que colocava Jatene como favorito ao governo, sem mesmo esperar o resultado das eleições para o governo, o diretor geral do Hospital Regional, Hebert Moreschi, tratou de doar, sem autorização legal, máquinas de hemodiálise ao Hospital Municipal de Santarém.

Não se discute, aqui, se o HMS precisava ou não desses equipamentos com urgência.

O que se questiona é que Moreschi, preposto da Pro-Saúde, OS que administra o HR, não tem competência para fazer a transferência de um patrimônio do estado sem autorização da Assembléia Legislativa, o que de fato, ocorreu.

Muito se admira que até o momento o Ministério Público não tenha ingressado com uma representação contra Moreschi, pedindo, inclusive, sua prisão por desviar patrimônio do estado.
A manobra do diretor do HR é tão descarada que ele nao teve o pudor de trombetear o feito através de sua assessoria de imprensa, outro sorvedouro de dinheiro público que só serve para enviar release sobre festinhas e outros balangadãs que ocorrem naquele hospital.


11 comentários:

Anônimo disse...

espero que o Gov. Jatene reveja esse contrato com esse OS e coloque em pratica novo rumo nesse hospital regional , que funcione com resolutividade plena dos casos

Anônimo disse...

Acho equivocada essa informação. Pois segundo o Blog do Pajú (Dr. Érick Jennings) o Regional doou as máquinas para o Municipal porque elas estavam sem utilização imediata naquela instituição, dependendo de um planejamento de expansão do serviço de hemodiálise. E segundo o Blog do Pajú, no Hospital Municipal existem pacientes precisando desses equipamentos.

Deixando as picuinhas políticas (normalmente feitas por "jornalistas" enrustidos) de lado, a população que depende de uma máquina para viver não pode esperar uma decisão de políticos gordos e obesos da assembléia legislativa para viverem. Eles não Deus!

Com certeza tanto no Hospital Municipal como no Regional eles irão lhe atender com muita satisfação quando precisar. Quem sabe você até poderá utilizar umas das máquinas em breve.

Será que irá pedir para os políticos obesos para intervir e conseguir uma vaga?

Isso não vai virar notinha deste blog.

O Estado do Tapajos On Line disse...

O comentário acima foi liberado para mostrar aos leitores o nível do comentarista.
Covarde, não assina seu nome.
Patife,pensa que todos são o que lhe parece.
Pulha, está a serviço da máfia da saúde que se instalou em Santarém.
Canalha, é um analfabeto. Se aprendeu a ler o post sobre o sucateamento do HR, não entendeu. è um analfabeto funcional.
Idiota, pensa que saúde é um favor e queo HR e o HMS têm donos.
Tenho dito.

Anônimo disse...

Égua do Blog bom. Só baixaria...
Só em Santarém mesmo.

Anônimo disse...

Sr. Blogueiro. Lamento informar que vossa senhoria está mal informada e deveria verificar as informações com as fontes antes de fazer acusações e lançar na comunidade informações levianas e irresponsáveis.O papel da imprensa é informar a verdade. Como você pode escrever sobre algo que está completamente alienado. Verificamos a informação na semana passada junto à Direção do Hospital Regional e que foi postada posteriormente em outros blogs. Os equipamentos do Hospital Muncipal quebraram,e por consequência, os pacientes renais crônicos (que já é uma comunidade sofrida pela dependência da máquina) iriam ficar desassistidos. Também é importante reiterar que as máquinas não estavam em uso. Elas fazem parte de uma ampliação do serviço do HR que tramita na SESPA e ocorrerá em 2011. O que o nobre Bloqueiro chama de sucateamento? A disponibilização de equipamentos hoje para que a comunidade seja assistida com humanidade e qualidade, ou deixar máquinas embaladas em caixas por 07 ou 08 meses e ver nossos pacientes do HM sofrendo? Deixar que isso acontecesse seria sim uma irresponsabilidade. A Direção do Hospital Regional foi acionada pela SESPA e tomou uma atitude solidária e rápida. Parece que dessa vez o bom senso prevaleceu. É assim que se faz saúde, sem bairrismos e vaidades obsoletas. Nós que vivemos diariamente as dificuldades da Saúde e acompanhamos de perto esse sofrimento sabemos o quanto esse tipo de atitude é importante.
Talvez se o Sr. Blogueiro fosse um paciente ou familiar que dependesse de tal equipamento e que sofresse as consequências de uma quebra pensasse de forma diferente...
Parabéns à Direção do Hospital Regional, é assim que se faz saúde! Nós que vivemos isso diariamente sabemos a importância da decisão tomada!

O Estado do Tapajos On Line disse...

Vamos aos fatos:
A Sespa e muito menos o HR podem doar máquinas ao HMS, sem autorização da Assembléia Legislativa.
A nota do Blog do Estado deixa claro que não discute a necessidade do HMS ter novas máquinas.
O que acontece no HR é feito às escondidas, sem transparência. Sobre isso se pronunciou na Câmara o vereador Nélio Aguiar.
Como explicar por exemplo, a não contrataçã do médico especialista em cirurgia cardíaca que veio de Marabá e, após o resultado das eleições, foi solenimente ignorado?
O Blog do Estado se orgulha de defender o HR e ter lutado por sua construção e funcionamento. Lamenta, apenas, que sua gerência esteja entregue em mãos inescrupulosas.
E tenho dito.

Miguel Oliveira
Editor-chefe.

Anônimo disse...

O DR. NELIO AGUIAR É MEDICO , COMPROMETIDO COM A SAUDE DA POPULAÇAO, E JÁ DEMONSTROU ISSO QUANDO FOI SECRETARIO, POR ISSO TEM TODA RAZÃO DE SE PRONUNCOIAR DIANTE DO FATOS DA MAQUINAS, NÃO SE DISCUTDE A NECESSIDADE DOS PACIENTES RENAIS DAS MAQUINAS DE HEMODIALISE, O QUE ESTA ERRADO A FORMA COMO FOI DOADA ESSAS MAQUINAS, O MAIS CORRETO E SENSATO SERIA A COMPRA DE NOVAS MAQUINAS PELA PREFEITURA E O FUNCIONAMENTO NO hOSPITAL REGIONAL DO SERVIÇO DE HEMODIALISE

Anônimo disse...

Nota de Repúdio:
Tenho familiares assistidos na oncologia do HR e o que esse Blog chama de "festinhas" com verba pública é na verdade um Projeto Voluntário feito por universitários, igrejas e coordenado pelo Grupo de Humanização do Regional. Mas, com certeza, esse blogueiro não deve saber do se trata. Se você fosse um paciente de 07 anos com câncer, ou uma mulher jovem de 30 anos que retirou o seio saberia o quanto é importante essas ações. Parabéns ao HR que além de dar assistência de qualidade ainda se preocupa em dar conforto aos nossos entes queridos. Para esse Blog, fica apenas o meu repúdio.....

O Estado do Tapajos On Line disse...

Resposta do Blog do EStado à nota de repúdio acima:
1- Os gastos públicos são com assessoria de imprensa que só divulga abobrinha.
2-Não está escrito no texto que as festas são pagas com dinheiro público.
3-A questão são as máquinas de hemodiálise. Aliás, uma informação nova: uma das tres 'doadas' ao HMS estava com defeito, o que confirma o sucateamento dos equipamentos, mesmo nas caixas.
4-Sei o drama de um paciente com câncer. Não me referi a isso.
5-As críticas são à gerência do HR e não a colaboradores desinteressados.
6-Saúde é assunto sério e com isso não se brinca.

Miguel Oliveira
editor-Chefe

Anônimo disse...

Caro amigo Blogueiro:

Moro em Santarém há muitos anos. Acompanhei toda a novela do Regional, desde a sua construção, inauguração e tentativas frustradas de funcionamento. Você faz uma crítica a nova Gestão do Hospital. Mas, gostaria de saber se o Dr. Nélio já obteve algum retorno, pois quero ouvir a versão do HR. Falo isso, pois a atual gestão foi quem colocou o hospital pra funcionar. Hoje vemos um hospital cumprindo o seu papel, atuante na comunidade e uma Direção comprometida com causas importantes, como a do Câncer e dos Renais Crônicos. Porque você não relata isso? Se você tiver dúvidas, pergunte a algum paciente. Já fui atendida pelo Regional e não tenho queixas.
Outra coisa, com todo o respeito e sinceridade, acho que as suas colocações são ofensivas, parciais e irresponsáveis. Você deveria ter mais respeito por quem tem trabalhado e dado as respostas que a nossa comunidade precisa, pois muitos já tentaram e não conseguiram.

O Estado do Tapajos On Line disse...

Resposta do Blog doEstado do comentário acima:

Eu não só moro em Santarém como lutei, como muitos santarenos, junto ao governador Simão Jatene para a construção do Hospital Regional. O próprio governador pode confirmar o que eu afirmo.
As críticas não são ofensivas. São ásperas, porque se trata de dinheiro público.
Você, que atua como porta-voz da Pro-Saúde, tem idéia de quanto custa o HR por ano para o contribuinte?. Eu te informo: Mais de 50 milhões de reais.
Quanto à alegada eficência da Pro-saúde, a mesma é discutível.
Por quê, por exemplo, ainda não são realizadas cirurgias cardíacas?
Por que o HR se transformou em um grande pronto-socorro?
Por que a totalidade das especialidades previstas originalmente e mesmo as repactuadas pela Sespa, na getão de Silvia Comaru, não foi implantada plenamente?
Fique, claro, portanto, que o que me move é o interesse público, ao contrário de você, que ao que parece, gasta seu tempo para bajular e tecer loas à Pro-Saúde.

Miguel Oliveira
Editor-Chefe