quinta-feira, 7 de abril de 2011

Chacina de Realengo: "O assassino optou por matar apenas as meninas bonitas", diz tia de menina morta com tiro na testa

Maria Luisa de Melo


A notícia de que sua sobrinha e afilhada havia sido morta com um tiro na testa por um homem chegou através de um vizinho. Inicialmente, o que Luciana Copa sabia era que a Escola Municipal Tasso da Silveira, onde Géssica Guedes Pereira, de 14 anos, estudava, havia sido alvo de um atentado no início da manhã. Mais tarde, a mulher surpreendeu-se ao ter que ir ao Instituto Médico Legal reconhecer o corpo da adolescente.

"Tudo o que ela queria era ingressar na Marinha. Estava fazendo cursinho e tudo. Mas acabou aqui (no Instituto Médico Legal). Morta com tiro na testa. Só vi por foto, não tenho coragem de vê-la com a cabeça esfacelada", emocionou-se a madrinha da vítima, antes de acrescentar: "Tenho um filho na mesma turma, que me contou que antes de matar as crianças, o atirador disse que só morreriam as meninas bonitas. Ele se aproximava das meninas bonitas e atirava sem pena. As feias, segundo meu filho, ele deixava passar".

Sueli Pereira, mãe de uma das vítimas: "Tínhamos que ter PMs em todas as escola
Insegurança

Para a mãe da jovem assassinada, Sueli Guedes Pereira, há uma grande falha na segurança das escolas do Rio, que só dispõe de guardas municipais desarmados. "Eu que sou mãe já fui barrada algumas vezes para entrar na escola da minha filha. Por isso não consigo entender como um louco desses conseguiu um acesso tão fácil. Tínhamos que ter PMs nas proximidades de todas as escolas do Rio. Cadê a segurança das escolas?", desabafou a mãe.

O tio de Géssica, Rosivaldo Pereira, 30 anos, acredita que se houvessem pelo menos guardas municipais com teaser (pistolas de choque), a tragédia poderia ter sido evitada.
"Como não tem um guarda municipal numa escola com 400 crianças? É inacreditável uma coisa dessas. Só na minha vila ( Vila João Lopes, em Realengo) foram quatro adolescentes assasinados. É inacreditável", criticou o soldador.

2 comentários:

Anônimo disse...

Esse cara sim é um Filho da !@#$ espero que nesta hora esteja lá no quintos dos infernos queimando para o todo sempre, pois fazer isso com crianças inocentes não tenho nem palavras de consolo muito menos de demonstrar minha tristeza por essas crianças inocentes que foram atacadas, lamentável nada que eu diga aqui poderia expressar minha tristeza.

Sinto muito, não posso dizer que sei como é perder um filho muito menos desta forma cruel sem motivos.

Imagino que seja uma dor muito grande que não seja possível expressa-la, peço para deus que de forças e consolo para familiares e amigos dos mesmos e para todos nós porque acredito que todas as pessoas em sã consciência sentiram este impacto e esta dor de perder essas crianças inocentes por culpa de um Filho da !@#$ solitário que não é digno nem de ter nascido.

Aqui vai um grande apelo para as autoridades competentes, por favor arrumem um jeito de deixar nossas crianças com segurança em um lugar onde todos possam aprender e brincarem como criança sem ter a preocupação de serem atacadas por esses loucos.

E aqui vai meu grande AGRADECIMENTO para esses excelentes policiais que evitaram que a tragédia fosse maior, só achei que um tiro na perna foi pouco poderia ter dado uns 20 na cabeça mais tudo bem, rsrs


Aqui deixo 1 minuto de silencio, que deus esteja com esses pequeninos.

Jerúsio Dinamarques disse...

É lamentável que um criminoso adentre a um estabelecimento de ensino portando armas de fogo e disposto a assassinar crianças inocentes, a tendo como esfarrapada desculpa que ministraria uma palestra aos alunos, assunto que foi conversado com duas professoras e que, mesmo não sabendo do evento, consideraram a abordagem normal.
Diante das péssimas condições do ensino público e da displicência dos professores que não repararam o comportamento estranho do atirador de Realengo, sendo assim os brasileiros devem aceitar que um palhaço pode nos representar no Congresso Nacional e que um mentiroso compulsivo e fanfarrão governe o Rio de Janeiro e que outro idêntico sonha em voltar à Presidência da República. Mesmo assim, há quem diga que o Brasil é o país do futuro.
Os professores, que em nenhum momento perceberam o comportamento doentio de Wellington. Não se trata de colocar em xeque, de forma generalizada, a capacidade dos pedagogos, mas é absolutamente impossível, até mesmo para um leigo, não perceber que Wellington de Menezes era portador de transtornos psicóticos, para não afirmar que se tratava de um lunático.