quinta-feira, 16 de junho de 2011

Edição em PDF de O Estado do Tapajós

Um comentário:

Sebastião Gil de Lalor Imbiriba (1931). . disse...

Por favor, minha gente querida de Belém, não estraguem nosso sonho de quase duzentos anos, deixem-nos seguir nossa vida como queremos, fiquem com seus políticos corruptos e deixem-nos com os nossos, deixem-nos com nossa pobreza, nosso subdesenvolvimento, dêem-nos um pequeno crédito de confiança, livrem-se de nós, deixem-nos alçar vôo com nossas próprias asas.
É isto pedir muito? Será que vocês não podem nos dar a liberdade que tanto queremos? Vocês querem nos levar ao desespero? Querem que nos tornemos novos Cabanos, que oprimidos, injustiçados, abandonados por quatrocentos anos, nos revoltemos e tentemos conquistar de modo cruel, de luta, de desespero, de morte, a LIBERDADE que não nos é dada de modo fraterno?
A democracia é bela e permite soluções pacíficas. Vamos ao plebiscito, democraticamente, todos votar SIM. SIM ao Tapajós, SIM ao Carajás, SIM ao Grão Pará que se engrandece em sua magnanimidade, em sua condescendência, em seu amor pelos irmãos que se tornam adultos e querem ter seu próprio lar. Sejamos irmãos, sejamos fraternos e sejamos todos felizes.