quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Samba de breque em Aveiro

Do Blog do Parsifal

breque

Aveiro, no Sudoeste do Pará, vive cotidiano que lembra a peculiar Sucupira, de Dias Gomes.
O município reelegeu, em 2008, a prefeita Maria Gorete (PTB). No mesmo pleito foi eleito o seu esposo, Manoel Oliveira, para vereador.
A prefeita foi cassada pela justiça eleitoral e, interinamente, assumiu a prefeitura Manoel Oliveira, que era o presidente da Câmara Municipal.
No final do ano passado, findo o mandato de presidente da Câmara de Manoel Oliveira, este, para não deixar a prefeitura sair da família, armou escaramuças para eleger como seu sucessor na presidência da Câmara, o vereador Raimundo Cardoso, primo da prefeita cassada.
Quando viu que ia perder a eleição da Mesa, Manoel Oliveira não se rogou: armou a cassação do mandato do vereador Rubemir dos Santos, que votaria no candidato da oposição, alegando que ele faltara a mais de 1/3 das seções.
A briga de foice no escuro entre os vereadores, apreciada pela população que vaiava do lado de fora, acabou de forma inusitada: a situação elegeu o vereador Raimundo Cardoso para presidir a Câmara, e a oposição elegeu Ranilson Prado para o mesmo cargo.
Agora, Manoel Oliveira, alegando que o presidente é Raimundo Cardoso, primo da prefeita cassada, não passa o cargo de prefeito à Ranilson Prado, que reclama na justiça o direito de ser empossado na presidência da Câmara e, ato contínuo, na prefeitura de Aveiro.

2 comentários:

Sebastiao Dantas disse...

Prezado Editor
Ja solicitei ao Parsifal que corrigisse o post publicado quanto a afirmação de que o Sr. Raimundo Cardoso é primo da ex-prefeita Maria Gorete. Gostaria de solicitar gentilmente a você que fizesse o mesmo.

Hitamar Santos disse...

Meu irmão, o cidadão que fez essa matéria deveria, no mínimo, se informar melhor sobre a situação política de Aveiro para não escrever asneiras.
O mais grave: Gorete Xavier não é e nunca foi prima de Raimundo Cardoso.