domingo, 6 de novembro de 2011

Redivisão do Pará: Compartilhe essa verdade.


Por Leandro Marôpo


Dizer não, hoje me perguntei, porque não dizer não? Talvez eu não tenha bons motivos para dizer sim, mas eu tenho sérios motivos para não dizer não.

Dizer não, pois pessoas de outros estados que nunca vieram ao Pará ou que jamais virão, acham que sabem alguma coisa sobre nós, não mostra que eu penso de uma forma inteligente, mas sim que eu me preocupo mais com o que pessoas maldosas estão pensando do que em como eu realmente deveria pensar sozinho.

Dizer não, pois a maioria das pessoas estão falando que isso só beneficiariam novos políticos e o aumento da corrupção, não faz de mim uma pessoa bem informada, mas sim alguém que não consegue distinguir entre uma necessidade real, urgente e imediata, à uma jogada política de outras regiões que não querem que o NORTE tenha poder de voto nas decisões federais, pois se o NORTE tiver mais dois estados, logo o NORTE terá mais poder para votar nos assuntos que a nós também interessa em nível nacional, daí eu vejo que, dizer não por este motivo, irá mesmo beneficiar alguns políticos, mas definitivamente não será os que defendem o NORTE.

Dizer não, porque eu sou paraense, mas NUNCA visitei nenhuma das regiões separatistas, e assim como eu não faço ideia dos reais motivos que talvez eles possam realmente ter, e acho, apenas por achar, que o Pará precisava ficar ‘Grande’ por um sentimento puramente egoísta, não faz de mim uma pessoa melhor, mas sim alguém alienado que acima de tudo, prefere desconhecer a realidade dessas centenas de milhares de pessoas à abrir minha mente para algo que está a porta e bate.

Dizer não, porque eu tenho na minha região hospitais de referência, escolas que funcionam sem as paredes caírem (literalmente) nas cabeças dos alunos, eu tenho lazer em qualidade e quantidade, porque eu tenho aeroportos, segurança, porque eu tenho meios de fazer acontecer, e eu não tenho qualquer conhecimento sobre essas verdades: No sul do Pará ou nós escolhemos ir pra outros estados quando precisamos de hospitais, ou nós arriscamos ir de caminhão viajando por mais de 18 horas no barro e na lama até chegar na região metropolitana, pois nós também não temos estradas na prática (apenas no papel), nós levamos nossas crianças para estudar embaixo de árvores, pois a verba para que deveria vir para escolas foram desviadas para a reforma do mangueirão (há, nós também não temos esporte), beneficiando única e exclusivamente os paraenses da gema (ninguém vai viajar 900km pra ver jogo no mangueirão), em detrimento de todos os outros espalhados nesse estado de tamanho físico gigantesco, menos APENAS que sua própria desigualdade e desconhecimento pelos conterrâneos da metrópole. Bom isso certamente não fará de mim uma boa pessoa, que vai todo ano no círio pela fé, mas que decreta a continuação de uma barbárie para com meus irmãos pois o meu orgulho é maior que minha consciência.

Enfim, dizer não por qualquer outro motivo que eu desconheça sua real utilidade, porque eu vejo essa necessidade mais como um jogo entre Leão x Papão, não faz de mim um paraense, faz de mim um hipócrita, faz de mim um egoísta, uma pessoa alienada, um católico que não é carismático, mas sim inquisidor, dizer não por esses e outros motivos, verdadeiramente, para mim que sou e continuarei sendo paraense com meu novo Pará ainda mais forte do que nunca é, na mais amena das hipóteses, desumano.

É por isso que eu voto SIM 77, e SIM 77. Para que eu posso continuar Paraense de coração, mas para que acima de tudo, meus irmão que sofrem, possam ter as mesas oportunidades que EU TENHO, e para que o nosso NORTE, seja forte não apenas CABRA MACHO, mas um norte representativo.

2 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns, pela sua postagem, so o PSDB,não vê dessa forma, inclusive o Dep Fed.Zenaldo Coutinho,que abril mão da casa civil,para voltar a Brasilia, afim de defender a campanha do não, políticos desse quilate que luta para impedir o desenvolvimento do velho Pará que com a multiplicação
se torna em um novo Pará,que com certeza vai crescer a galopar parecendo um bezerro novo quando parte pra mamá so ele que não quer o desenvolvimento, parece que ele gosta de ver o povo de Belem, sofrendo a espera de atendimentos nas filas dos dos Hospitais e postos de saúde, com pacientes vindo do interior do Estado,sem se falar na segurança publica,que é um absurdo o que esta acontecendo em Igarapé Mirí, agora imaginem perto da sede do Governo esta do geito que está quanto mais no baixo Amazônas onde tudo é dificílimo é isso que quer o Zenaldo e o PSDB, queremos maior representatividades politica, queremos días melhores para nossos filhos e o desenvolvimento de Carajás e Tapajós, o melhor para nossos irmãos que merecem ser feliz vamos deixar de ser-mos egoístas e ser-mos mais consciente em nossas decisões mais é assim mesmo quando foi dado ao povo o direito de escolha entre Jesus e Barrabás, o povo escolheu ficar com o bandido Barrabás, sou de Belem, já fui ameaçado de ter a cara quebrada, por integrantes do comitê contra a multiplicação do Pará, eles são violentos aqui na capital quem se manifestar a favor do sim,corre serio risco de ser linchado e bom que o ministério público fique de olhos bem aberto,bom seria se os Dep's representantes de carajás e tapajós, se unissem e retirassem o apoio dado ao governo,para ele impedir que o PSDB viesse fazer campanha contra a multiplicação do Pará.moro aqui em Belem bairro da cremação meu voto é sim.

J S S disse...

Quer mais deputados???
Sério? Acha que isso vai nos representar melhor?
Então façamos de cada município um estado e pegue Altamira e divida em uns 20 municípios e os faça também estados; assim teremos uma grande quantidade de deputados e senadores.
Ah!
Avise isso também para o pessoal do sul e do centro oeste, eles, coitados, só têm 3 (TRÊS) estados. O nordeste é que está muito bem servido pois tem 9 estados. Essa sim é uma região muito bem representada.
Eu sou PARAENSE e, sou contra a divisão! Não vou entregar meu estado nas mãos de mais raposas saqueadoras. Basta as que já tem aí.
E sou um paraense que já andou e conversou com gente das três regiões e sei o quanto o povo do oeste sofre. Sei que oS governoS deveriam saber que existe vida fora de Belém. Mas paro aí. Dizer que aumentar o número de deputados e senadores irá nos melhor representar, é ledo engano.
No governo Almir Gabriel surgiu uma proposta de transferir, temporariamente, a capital estadual para Altamira. Isso ajudaria a desenvolver a região. Cadê os competentíssimos deputados para apoiar e tomar a causa como sua? Cadê???
Esse pessoal quer, na verdade, colocar a mão, de modo ainda mais fácil, no dinheiro que rola por aí.
O dia que aparecerem deputados sérios, até essa questão de divisão some. Isso porque esses deputados (federais e estaduais) e senadores vão realmente olhar para as regiões com igualdade.
Só para terminar (por enquanto), quem escolheu qual cidade iria pertencer a cada suposto novo estado? Pacajá fica no Pará e Tucuruí, bem mais ao norte, fica no Carajás.
Justifica?
Ou aceitam dizer que é tudo interesse em pegar os royalties de Tucuruí???

Jabez Soares